Medicina da USP vai adotar cotas raciais e aderir ao Enem pela 1ª vez na história

Das 175 vagas de graduação para 2018, 125 serão oferecidas pela Fuvest e 50 serão selecionadas pelo Enem via Sisu (28,6%); destas, 15 serão para alunos de escola pública pretos, pardos e indígenas.

Pela primeira vez em mais de 100 anos de história, a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) vai aplicar uma política de cotas raciais para os ingressantes no curso de graduação em medicina mais prestigiado do país.

A ESCOLA TOMA PARTIDO: uma resposta ao projeto de lei Escola Sem Partido

Direção, Produção e Roteiro: Carlos Pronzato.

Sinopse: O Brasil está discutindo intensamente o Projeto de Lei Escola Sem Partido, que pretende “eliminar a doutrinação da sala de aula”. Através dos depoimentos de educadores e especialistas, o documentário responde de maneira crítica ao retrocesso proposto pelo Projeto de Lei Escola sem Partido expondo as contradições e ameaças que nascem em uma sociedade que pretende amordaçar seus professores.

E se Jonas fosse filho da 241?

Sinopse: Uerj Resiste. Docentes da Uerj explicam em animação impactos da PEC 241 na educação. O vídeo toma como exemplo um jovem de 28 anos que sempre estudou em escola pública, do ensino fundamental ao médio, entrou em uma universidade pública por meio da política de cotas e se formou em Engenharia de Patentes. O trabalho demonstra o que teria ocorrido na vida dele se estivesse valendo em sua vida escolar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que limita a variação dos orçamentos da saúde em educação a no máximo a inflação, sem permitir adequação às demandas do país.

Fonte: Rede Brasil Atual – RBA