Chimamanda Ngozi Adichie: “Nossa época obriga a tomar partido”

Escritora nigeriana defende que “todos devemos ser feministas”, e critica os discursos de ódio tão comuns atualmente

É a referência mais pujante da luta contra a discriminação sexual. Seu lema “Todos devemos ser feministas” inspirou celebridades como Beyoncé e acabou estampado em camisetas da Dior. Dividindo-se entre a Nigéria e os EUA, a autora de livros tão aclamados como Meio Sol Amarelo e Americanah não se interessa pelas teorias, diz, e sim pela “tessitura da vida”.

CHIMAMANDA NGOZI ADICHIE

Sejamos todos feministas. Companhia das Letras. 2014. Aqui                                                                                      Disponível em LeLivros.site

¿Cómo hacer comunidade en La ciudad de México?

Serie “Feminismo comunitario”.

En Español.

Julieta Paredes, boliviana aymara precursora del feminismo comunitario. ¿Qué es el feminismo comunitario?

Video 1 de 3

Erika Enríquez, vocera del feminismo comunitário em la CDMX.

¿Cómo hacer comunidad en la ciudad de México? Video 2 de 3 

Julieta Paredes y Erika Enríquez, nos cuentan que el feminismo comunitario se teje todos los días.

La utopía es algo que se construye todos los días. Video 3 de 3 

Olmo e a gaivota

Direção: Petra Costa, Lea Glob, 2015

Sinopse: Olívia (Olivia Corsini) é uma atriz que está ensaiando a peça “A Gaivota”, de Anton Tchekov, quando descobre que está grávida. Enquanto a produção avança, o bebê dentro dela cresce e um acidente a afasta da montagem, que tem seu companheiro como protagonista. De repouso em casa por semanas, ela lida com as bruscas mudanças em sua rotina, seu corpo e sua vida em geral. Um filme que mostra a força da mulher e suas escolhas.

As Sufragistas

Direção: Sarah Gavron, 2015

  
Sinopse: No início do século XX, após décadas de manifestações pacíficas, as mulheres ainda não possuem o direito de voto no Reino Unido. Um grupo militante decide coordenar atos de insubordinação, quebrando vidraças e explodindo caixas de correio, para chamar a atenção dos políticos locais à causa. Maud Watts (Carey Mulligan), sem formação política, descobre o movimento e passa a cooperar com as novas feministas. Ela enfrenta grande pressão da polícia e dos familiares para voltar ao lar e se sujeitar à opressão masculina, mas decide que o combate pela igualdade de direitos merece alguns sacrifícios.

Grandes Olhos

Direção: Tim Burton, 2015

Sinopse:O drama apresenta a história real da pintora Margaret Keane (Amy Adams), uma das artistas mais comercialmente rentáveis dos anos 1950 graças aos seus retratos de crianças com olhos grandes e assustadores. Defensora das causas feministas, ela teve que lutar contra o próprio marido no tribunal, já que o também pintor Walter Keane (ChristophWaltz) afirmava ser o verdadeiro autor de suas obras.