Respeito e Humilhação

Projeto Respeitar é Preciso!  Instituto Vladimir Herzog. 2015.

Sinopse: Respeito e humilhação, caderno temático, que faz parte do conjunto de publicações do Projeto Respeitar é Preciso, do Instituto Vladimir Herzog, busca compartilhar orientações, subsídios e sugestões para implementar a cultura de Educação em Direitos Humanos nas escolas.    Aqui

Por ser Menina no Brasil – Crescendo entre direitos e violências

Pesquisa realizada pela PLAN - Resumo Executivo. 2014

Sinopse: Pesquisa verdadeiramente inédita no Brasil. Para promover os direitos das meninas e empoderá-las para que elas sejam os principais agentes transformadores das suas realidades, a Plan quis entender as meninas a partir do seu olhar. É por isso que ouvimos 1.771 meninas de 6 a 14 anos em todas as cinco regiões do Brasil sobre o contexto de direitos, violências, barreiras, sonhos e superações em que elas vivem. Aqui

Educação em Direitos Humanos e Bullying – Oficinas para enfrentamento e prevenção

CANDAU, Vera Maria e SACAVINO, Susana Beatriz (Orgs). NOVAMERICA, 2012.

Sinopse: O termo bullying cada vez mais aparece em reflexões teóricas e práticas relacionadas ao cotidiano escolar. No entanto, consideramos que não basta reconhecer a existência de comportamentos de bullying nas escolas e atuar uma vez detectada esta realidade. É necessário criar climas e dinâmicas no cotidiano escolar que minimizem e mesmo sejam incompatíveis com este tipo de comportamentos. Assim esta publicação dedicou-se a estimular o enfrentamento e prevenção do bullying através de uma abordagem teórica sobre a temática e um conjunto de oficinas pedagógicas dedicadas a educadores/as e estudantes/as. Esta publicação está a venda na NOVAMERICA.

Jogos para Não-Violência e Igualdade de Gênero

Kit Pedagógico. edição CooLabora, 2011

Sinopse: Recurso educativo que integra um conjunto de atividades lúdico-pedagógicas (dinâmicas de grupo, jogos cooperativos, atividades de “roleplaying”, entre outras técnicas), para educadores e educadoras abordar com jovens temáticas fundamentais do ponto de vista dos direitos humanos. Visa contribuir para o desenvolvimento de uma cultura promotora da igualdade de gênero e da não violência e trabalha temas como: estereótipos de gênero, violência no namoro, “bullying”, gestão de conflitos, etc. O material foi concebido a partir de uma experiência piloto desenvolvida na Escola Secundária Quinta das Palmeiras, na Covilhã, Portugal pela edição CooLabora, 2011.  Aqui

Vento no rosto

Instituto Promundo. Educação sem uso de violência.

Sinopse: Vento no Rosto é um livro infantil criado por crianças, mas dedicado a adultos. A história de Lucas, personagem central do livro, foi criada por 12 meninos e meninas, entre 6 e 13 anos, da comunidade da Maré, participantes do projeto Esporte, Cultura e Cidadania da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O livro, desenvolvido por Promundo, teve o objetivo de dar voz aos pequenos sobre como pensam que poderiam ser educados sem o uso da violência. É para que os adultos percebam que crianças têm ideias que precisam ser respeitadas quando se trata de decidir os rumos de sua própria vida. Aqui