Reinações de Narizinho

Autor: Monteiro Lobato. Editora Globinho, 2016

Sinopse: Em uma época em que não eram bem-vindos nem os adultos questionadores, dar voz a uma personagem criança, mulher e não humana era triplamente transgressor. Monteiro Lobato faz com Emília mais do que inaugurar uma nova estética da literatura infantil, ele funda um novo jeito de ser menina. O clássico reúne onze histórias nas quais Lobato apresenta as primeiras aventuras no Sítio do Picapau Amarelo, em uma saborosa mistura de realidade e fantasia, trazendo à cena, além do riquíssimo universo lobatiano, personagens clássicos da literatura infantil mundial.

Chutando pedrinhas

Instituto Promundo. 2014

Sinopse: “Chutando Pedrinhas” trata da relação das filhas com seus pais, homens, e todos os obstáculos às brincadeiras e sonhos que mulheres podem enfrentar em sua infância. Por outro lado, para os pais, também socializados a partir de normas de gênero, não é simples fazer diferente na educação de suas crianças. Muitos pais não sabem como educar meninas de uma forma mais igualitária em relação aos meninos, acolhendo e estimulando os sonhos de cada um/uma, independente de seu gênero. Acreditamos que a maneira como pais educam suas filhas é fundamental para a construção de uma sociedade mais justa para homens e mulheres.  Aqui

Olivia Não Quer Ser Princesa

Autor: Ian Falconer. Editora do Globinho – Globo, 2014

Sinopse: A porquinha Olívia é diferente de suas amigas. Todas elas querem ser princesas, adoram cor-de-rosa e varinha de condão. Olivia se pergunta: por que é que todo mundo tem de pensar do mesmo jeito, vestir as mesmas roupas, sonhar os mesmos sonhos? A contestadora porquinha descobre que a vida é cheia de alternativas. E, usando toda sua criatividade e rebeldia, perturba os pais falando sobre as possibilidades de escolha que mais combinam com seu jeito todo próprio de ser.

Júlia e sua sombra de menino

Autores: Christian Bruel, Anne Galland e Anne Bozellec. Editora Scipione, 2010

Sinopse: Júlia foge aos padrões comportamentais preestabelecidos por gostar de fazer coisas incomuns, como ler andando de patins, não querer se pentear, não abrir mão de um pulôver rasgado ou adorar criar roupas diferentes usando a cortina da janela. Os pais tentam enquadrá-la naquilo que acreditam ser o adequado para uma menina de sua idade e acabam entrando em conflito com a garota. Nessas discussões, Júlia sempre ouve os pais afirmarem que ela “parece um menino”. Até que um dia ela acorda e percebe que tem uma sombra de menino.

Meus Dois Pais

Autor: Walcyr Carrasco. Ática Editora, 2010

Sinopse: O livro trabalha o conceito de homoafetividade de uma maneira singela e bastante agradável, é perfeitamente direcionado ao público infantil e tanto enredo quanto narrativa e argumentação, são fantasticamente harmoniosas. Trabalha o pré-conceito, o espanto, a confusão e a aceitação dos pequenos. Suplemento para educadores/as Aqui

Olivia tem dois papais

Autora: Márcia Leite Taline Schubach. Companhia das Letrinhas, 2010

Sinopse: A família da Olívia é um pouco diferente, e totalmente “encantadora”, ela tem dois papais. “Intrigante” é uma das palavra de que Olívia gosta muito, para ela  todas as coisas do mundo são muito intrigantes. A menina quer saber, por exemplo, como seu papai Raul sabe brincar de boneca e seu papai Luís cozinha tão bem. Quer saber também como vai aprender a usar maquiagem e sapatos de salto alto, se na casa dela não mora nenhuma mulher.

Mulheres e Homens em Parceria: Cidadania em Plural

Autoras: Candau, Vera Maria e Sacavino, Susana Beatriz (Orgs). NOVAMERICA, 2009.

Ciclo de oficinas sobre gênero e direitos humanos para educadores/as. 

Sinopse: Este material pretende ser um aporte para a afirmação da equidade de gênero e a construção da cidadania na nossa sociedade e nas escolas. Sob a forma de oficinas pedagógicas que abordam temas como “Ser mulher, ser homem: uma construção histórica”, a publicação oferece às/aos professoras/es elementos para aprofundar a reflexão sobre questões de gênero na perspectiva dos direitos humanos. Integram este material, textos de aprofundamento temático, músicas e os roteiros elaborados para cada uma das quatro oficinas.

Procurando firme

Autora: Ruth Rocha. Editora Salamandra, 2009

Sinopse: Linda Flor é uma antiprincesa, questiona não só os porquês de corresponder à imagem que a sociedade faz de uma menina. No lugar de ficar no castelo e esperar pelo príncipe, ela quer sair para conhecer o mundo. O livro retoma a tradição oral dos contos de fada para questionar padrões diversos – da mulher, da família, do próprio conceito de cultura e intelectualidade. Em certo momento do livro, ela resolve adotar o visual africano, depois de conhecer a Africolândia.

Do jeito que a gente é

Autora: Marcia Leite. Editora Ática, 2009

Sinopse: Beá é uma menina de 14 anos que detesta sua aparência: é muito alta e magra. Além disso, vive em crise com sua mãe, que quer fazer dela uma perua. Chico é um garoto de 17 anos apaixonado por cinema. Ele está deprê porque o melhor amigo reagiu mal quando ele lhe contou que é gay. Apesar de caminhos tão distintos, as vidas de Beá e Chico vão se cruzar quando a mãe dela e o pai dele resolvem se casar. Agora os dois têm a mesma dúvida: será que vai ser tão ruim quanto parece? Os relatos dos personagens são leves, emocionantes, verdadeiros e colocam em pauta, sem recorrer a clichês, assuntos delicados com autoconhecimento e aceitação de si próprio e dos outros.