Operação mira quase cem PMs do Rio acusados de receber propina de traficantes

Policiais civis e promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público estadual, cumprem, na manhã desta quinta-feira, 96 mandados de prisão expedidos pela Justiça contra policiais militares acusados de receberem propina de traficantes para não combater o tráfico de drogas em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. A ação foi batizada de operação Calabar

Sobreviventes da História

Conheça os relatos de quem sentiu na pele os horrores do Holocausto
Caminhos da Reportagem – No AR em 22/06/2017 – 22:00

“Quem tem a oportunidade de conversar com um sobrevivente acaba sendo uma testemunha também. Porque eu sou testemunha de ter conhecido um sobrevivente. Então, quem tiver a oportunidade, é bom se apressar porque sobreviventes estão ficando velhinhos e não duram para sempre”.

Violência urbana e inocência perdida

Caminhos da Reportagem aborda os efeitos do cotidiano de insegurança, em episódio que foi ao AR em 05/05/2017, à 01:00.

O medo da violência que assombra os moradores das grandes cidades tem afetado, cada vez mais cedo, crianças e jovens. A sensação é de que não há mais lugar seguro. Até as escolas, refúgios de proteção mesmo em áreas consideradas de conflito, têm sido palco de crimes e tragédias.

BNCC: primeiros impactos nos materiais didáticos

AVALIAÇÃO EDUCACIONAL – Blog do Freitas

Publicado em 14/06/2017 por Luiz Carlos de Freitas

Os produtores de material didático ensaiaram uma primeira reação às exigências do MEC para articular estes materiais à Base Nacional Comum Curricular, nesta fase de transição para a nova BNCC. Esta base tem 60% de conteúdo obrigatório, portanto, os livros ou outros materiais que quiserem contar com verbas do governo deverão se enquadrar. Neste sentido, minuta de um edital já está disponível: Edital de convocação para o processo de inscrição e avaliação de obras didáticas para o programa nacional do livro didático PNLD 2019.

Pesquisa investiga marcas do racismo em “famílias inter-raciais”

Cento e vinte e nove anos depois da abolição da escravidão, e a despeito do mito da democracia racial, o preconceito de raça continua bastante disseminado na sociedade brasileira – tão disseminado que se manifesta até mesmo no interior de “famílias inter-raciais”. Esta foi a conclusão de uma pesquisa realizada pela psicóloga social Lia Vainer Schucman.

O estudo foi tema de pós-doutorado realizado na USP com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), com colaboração de Felipe Fachim e supervisão de Belinda Mandelbaum, coordenadora do Laboratório de Estudos da Família do Instituto de Psicologia (IP) da USP.