Julgamento das práticas nocivas e danosas do Congresso brasileiro

IV Tribunal Tiradentes – 25 se setembro 2017 – PUC São Paulo 

O Tribunal Tiradentes é um evento de comunicação pedagógica, promovido pela sociedade civil brasileira, que visa ampliar a discussão dos diferentes setores da sociedade sobre temas de seu interesse. Sua realização se inspirou no Tribunal Russell, constituído em 1966 para condenar simbolicamente os crimes de guerra cometidos no Vietnã e, em edições posteriores, denunciar outras situações como, nos anos setenta, as ditaduras latino-americanas.​

Bispos clamam por resistência para Temer não se vender

Publicado por Marcelo Auler, em 04 de setembro de 2017

Ninguém se iluda. O recuo do presidente golpista Michel Temer no caso da liberação da Reserva Nacional de Cobres e Associados (RENCA) para a exploração de minérios não foi definitivo. Tampouco é a única ameaça que paira na área de Meio Ambiente e proteção aos povos indígenas e quilombolas espalhados pelo país. Como bem lembraram 15 bispos de diocese do Pará e Amapá (*), na Carta de Solidariedade e Apoio aos Grupos Tradicionais e Povos Indígenas, em 30 de agosto:

Fazenda recomenda ao Rio que privatize universidades públicas e demita servidores

05/09/2017 – Por Nelson Lima Neto

Em parecer da Subsecretaria de Relações Financeiras Intergovernamentais, vinculada ao Tesouro Nacional e, consequentemente, ao Ministério da Fazenda, técnicos analisaram o plano de Recuperação Fiscal apresentado pelo Estado do Rio. Em um dos trechos do relatório, o Tesouro recomenda que o Rio adote cinco medidas adicionais para normalizar sua situação financeira, e assim “aumentar as suas chances de atingir o equilíbrio fiscal”.  

NOTA DA DIRETORA DA ASDUERJ SOBRE O PARECER DO MINISTÉRIO DA FAZENDA

Ensino Médio será financiado por BIRD e Banco Mundial

Publicado em 18/07/2017 por Luiz Carlos de Freitas, em Avaliação Educacional – Blog do Freitas*

A reforma do ensino médio brasileiro será financiada por empréstimos em agências internacionais. A Agência de Comunicação Social do MEC divulgou que foi autorizada pelo Ministério do Planejamento a solicitação de apoio ao Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird) e do Banco Mundial, para implementação do Novo Ensino Médio nos estados.

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR: TENSÕES E DESAFIOS

X Seminário Nacional “Base Nacional Comum Curricular: tensões e desafios”, promovido pelo Movimento Socioeducativo Educar em Tempos Difíceis, MSE-Brasil, realizado no dia 19 de agosto de 2017, no Colégio Teresiano, Rio de Janeiro.

Participaram do X Seminário Nacional 155 educadores e educadoras pertencentes a instituições públicas e privadas. Professores/as, Coordenadores/as Pedagógicos/as e Educacionais, Diretores/as dos diferentes segmentos de ensino, da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio e, ainda  do Ensino Superior.

Tenha acesso às apresentações em power point e à gravação ao vivo.

Tem uma Charlottesville no brasil todos os dias. Você é que não vê.

Com o título “Racismo no Brasil é real, mas não se manifesta como ódio racial”, o autor Joel Pinheiro da Fonseca abre seu artigo semanal no site do jornal Folha de São Paulo para falar do ocorrido em Charlottesville, quando manifestantes pró-supremacia branca reviveram um antigo pesadelo norte-americana.

Por Gabriela Moura do Insecta Shoes

Sob a alegação de que existe racismo no nosso país, mas de uma forma não tão explícita:

“O combate ao racismo, que no longo prazo tem sido vitorioso, não ocorre nos tribunais e nem com prisões. Permite-se que as opiniões –mesmo as que consideramos mais detestáveis– sejam expressas publicamente. Isso obriga que mesmo as opiniões corretas tenham que se munir de argumentos para se sustentar.

Professora negra de Minas Gerais é ofendida por mãe de alunas

Áudio com as declarações racistas absurdas da mãe foi divulgado na internet.

por Aurora Rosa Silvestre no 1 News
Infelizmente, o racismo no Brasil ainda é uma questão que causa revolta e envergonha uma das nações formadas pelas mais diversas formas de miscigenação. Um áudio que ganhou a internet devido ao conteúdo absurdo causou revolta nas últimas horas, nas mais diversas redes sociais.
Nele, Luciana Faria Diniz, moradora de Araporã, cidade interiorana de Minas Gerais, dispara diversas ofensas racistas contra professoras da escola onde a filha estuda.
Tudo começou quando Luciana conversa em um aplicativo com outra professora da instituição, se mostrando indignada pelo fato de ter ficado sabendo que a professora de uma de suas filhas é negra.

Diferença de oportunidades contribui para manter a desigualdade social

Vilma Homero

“A América Latina é a região mais desigual do mundo, e está nessa posição pelo menos desde a década de 1960. No Brasil, esse abismo entre pobres e ricos é ainda maior. Entre nós, a desigualdade de renda é alta mesmo para um continente em que essa desigualdade já é, em qualquer comparação internacional, elevada. E nos mantemos nessa posição pouco gloriosa pelo menos nos últimos 50 anos.” A afirmação do professor Carlos Antonio Costa Ribeiro, doutor em Sociologia pela Universidade de Columbia, em Nova York, e pesquisador do Instituto de Estudos Sociais e Políticos (Iesp), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), não causa surpresa e pode ser apontada em números.

ESCOLA “SEM” PARTIDO

Esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira
É com muita satisfação que o Projeto de Extensão Editorial Laboratório de Políticas Públicas (LPP/UERJ) apresenta seu segundo lançamento intitulado Escola “sem” partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. A coletânea é organizada pelo Professor Gaudêncio Frigotto, uma das mais significativas referências intelectuais para se pensar o campo da educação e das ciências humanas e sociais na atualidade, tanto no Brasil quanto na América Latina.

‘SOU NAZISTA, SIM’: O PROTESTO DA EXTREMA-DIREITA DOS EUA CONTRA NEGROS, IMIGRANTES, GAYS E JUDEUS

RICARDO SENRA
ENVIADO DA BBC BRASIL A CHARLOTTESVILLE (EUA)

12/08/2017 10h21

Centenas de homens e mulheres carregando tochas, fazendo saudações nazistas e gritando palavras de ordem contra negros, imigrantes, homossexuais e judeus.

Foi a cena –surreal, para muitos observadores– que desfilou aos olhos da pacata cidade universitária de Charlottesville, no Estado americano de Virgínia.